By the Way, havia um inglês no meio do caminho

10/12/2008

Como eu conheci o inglês ou “um amor geograficamente incorreto à primeira vista”

Acabo de ligar para minha avó, com quem passei boa parte de minha infância enquanto minha mãe trabalhava, pedindo que ela me ajudasse a lembrar da versão completa de nossos primeiros encontros (entre eu e o inglês). Ela, sempre atenciosa e sem pestanejar frente a perguntas estranhas de sua neta, me informou que, desde que eu comecei o curso de inglês aos nove ou dez anos, eu dizia que terminaria meus estudos nos Estados Unidos. Tinha me esquecido disso! Sem dúvida, uma prova cabal desse caso de amor pelo qual eu estava disposta a sacrificar a convivência confortável em um bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro com as pessoas que me amaram e apoiaram a vida inteira.

Tarde de verão entediante. Uma jovenzinha gorducha, quatro-olhos, sentada em frente à televisão assiste filmes de estimação na sessão da tarde. Vejam bem, vocês têm, todo direito de vomitar a qualquer momento, mas, correndo o risco de parecer nostálgica e desproporcionada, devo voltar um pouco no tempo para buscar que “raio” de motivação era essa que me fez construir toda uma vida ao redor desse “diacho” dessa língua que nem minha era. Enfim, para não começar com “eu nasci em 1979”, eu preciso ao menos falar da sessão da tarde. Filmes de estimação, bem, eu os tenho até hoje. São filmes que eu sei de cor e que consigo assistir compulsivamente um milhão de vezes da mesma forma que alguns ouvem uma música predileta e a programam para repetir indefinidamente. Para mim, os filmes de estimação eram o meio de reafirmar um sonho clichê que me perseguiu por toda a vida: ser atriz de Hollywood. Claro que, sendo especial como eu era, eu acreditava que estudaria no exterior, faria cursos de arte dramática, perderia vinte milhões de quilos e logo estaria apta a ser descoberta por um caça-talentos em Los Angeles. Afinal de contas, esse era o meu destino.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: