By the Way, havia um inglês no meio do caminho

18/12/2008

Fazendo fogo na base do palitinho…

O título busca prever a reação de professores que já chegaram ao mercado de trabalho com a net por aí, “bombando”, ao lerem esta postagem…

Era assim minha gente (citarei um monte de coisas que eu ainda faço/considero hoje, por gosto, hábito e porque são realmente interessantes, mas que, naquela época pré-internet, eram QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA):
– O livro era a sua única certeza na vida.
– Garimpar em sebos era uma de minhas principais atividades ( um dos meus momentos mais felizes, durante os primeiros meses de profissão, foi quando encontrei uma gramática super bem cotada entre os professores por quinze reais em um sebo – edição antiga).
– Revistas em inglês, CDs com atividades, CD-roms eram bens valiosíssimos (o conceito de “CD virgem” era algo abstrato, porque mesmo que existissem, não havia gravadores de Cd dando sopa por aí e, a propósito, onde é que você encontraria coisas para gravar neles mesmo, hein?).
– Um curso com biblioteca, videoteca (é, isso é pré-DVD também!) e brinquedoteca em inglês era o supra-sumo, o paraíso, nirvana, etc.
– Ter vídeos sem legenda era o auge, marca de status dentre os membros da classe.
– Contatos com pessoas que viajassem para os Estados Unidos e a Inglaterra e pudessem trazer souvenirs eram considerados moeda de troca. Viagens eram anunciadas em salas de professores em tom de “grande oportunidade/saldão”. Quem não tinha dinheiro para fazer encomendas (eu, por exemplo) tinha que contentar-se com tickets de metrô, mapas, revistas de avião, qualquer coisa que pudesse ser adjetivada como “original”.
– Os alunos paravam tudo o que estivessem fazendo (como, por exemplo, não prestar atenção na aula!) quando o professor trazia esse tipo de material “original” com comentários do tipo “Essa revista é de lá mesmo?”
– Falar com um “falante nativo” causava pânico, euforia, todo um mix de sentimentos/sensações normalmente associados à paixão ou ao enfarto fulminante.
– Gastos com telefone, ao começar na profissão, ainda mais em um contexto de aulas particulares, faziam com que seu salário fosse reduzido pela metade.

Estão entendendo? Eu poderia ficar escrevendo horas…

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: