By the Way, havia um inglês no meio do caminho

16/05/2009

Milagre na filial 164

Filed under: aprender,experiências,língua inglesa — sabinemendesmoura @ 03:37
Tags:

Eis que, aos trancos e barrancos emocionais, chegamos às provas de meio de período e um milagre acontece…

… eles fazem a prova! E mais…

… eles sabem fazer a maior parte da prova!

Vai ser difícil tentar explicar a sensação de alívio intensa e duradoura ao corrigir as provas dos meninos e meninas e descobrir que delas saem notas porque, sim, eles aprenderam alguma coisa!

Meus pensamentos iam de “Como isso foi possível em meio a tanta insegurança?” a “Obrigada, obrigada, obrigada, senhor!”

É quando começa a viciar essa coisa de dar aula! Não, não quero dizer na prova e no resultado concreto! Quero dizer que começa a viciar quando você percebe que, ainda que tudo jogue contra, há mais coisas entre você e os alunos do que suspeitava sua vã filosofia de botequim. Há comunicação, ainda que você se sinta perdido quase que o tempo inteiro! Ainda que seja a base de donuts!

Pelo menos, foi assim que foi acontecendo comigo.

Depois eu perceberia que, com o tempo, fica mais fácil.
Mas isso eu perceberia bem bem bem depois.

Naquele momento era o êxtase! Acompanhado da vontade louca de entender melhor esse processo de ensino aprendizado onde a gente nem precisa ser perfeito, desde que nunca desista de aprofundar e tentar…

Anúncios

4 Comentários »

  1. Gostei: “começa a viciar quando você percebe que, ainda que tudo jogue contra, há mais coisas entre você e os alunos do que suspeitava sua vã filosofia de botequim”.
    Também foi assim que foi acontecendo comigo. e eu comecei a ser professora porque precisava da grana para dividir o aluguel…

    Comentário por Conceição Rosa — 24/05/2009 @ 14:34 | Responder

  2. Não é, menina? hehehehe
    Nem sempre é vocação que leva a gente a encontrar uma vocação…
    Beijos

    Comentário por sabinemendes1 — 25/05/2009 @ 09:50 | Responder

  3. Pois é: parabéns por ter sentido medo e porisso mesmo deve ter caprichado bastante no afã de alcançá-los, porque eu acho que “o tudo que luta contra deve ser bem efetivo e deve lutar contra com muita força mesmo, não é?” mas você também teve uma reação newtoniana! “em igual tamanho e mesma intensidade… sabe?” e venceu e vencerá sempre pois você provou ser dos poucos professores conscientes da atualidade, pois muitos se frustraram devido a que por mais que eles lutem ninguém dá ajuda, ninguém dá bola, e, sabe, tudo é mais que importante no Brasil do que a saúde e a educação. Tudo mesmo – inclusive os problemas daqueles déspotas malucos da Venezuela, Bolívia e Equador, do que os problemas tão importantes de relacionamentos do Chile, Cuba, EUA, Angola, Coréia, Oriente Médio, China, Russia, etc. Afinal o Lula precisa “materializar” o fato de ele ser “o cara”, sabe? Também há os assuntos futebol, disfarce do gasto de milhões em passagens aéreas para tudo quanto é penetra e que não pertence aos quadros do governo (agora a gente até entende porquê a briga é tão acirrada, né: deve ser uma delícia ser amigo de um político, certo? tantas vantagens! e não precisa desembolsar nenhum?! Mas Deus é grande e olha pelas crianças, sabe? principalmente pelas crianças do Brasil, porque apesar do descaso todo, da falta de comida que Deus sabe como não ajuda mesmo o cérebro, né? apesar da falta de abrigo (por esses dias vi muita gente maltrapilha jogada nas ruas de SP com fome e com frio durante vários seguidos e ninguém os recolheu de lá, pelo visto. Mas apesar de tudo isso, existe a ajuda de pessoas como você e tantos outros que fazem pelo senso ético e de dever e de compaixão e humanidade e sabendo que, se “as notas saem e vão brotando das provas”, significa que um futuro melhor está por vir. É muito linda a sua missão. Eu trafego em outra esfera: tenho uma firma de serviços e tento ajudar meus funcionários, muitos deles há mais de sete anos com a gente, os quais, embora sejam às vezes até analfabetos originalmente, lidam com instalação dos equipamentos da mais alta tecnologia de ponta existente no mundo atualmente, e, eu descobri que não é porque não foram à escola, que não aprendem aqui comigo em treinamentos difíceis (mesmo porque não sou professora!) a ler, a saber o que é logaritmo e funções, a escrever – gozado que eles só entendem quando escrevem tudo errado do jeito que eles falam mesmo: mas e daí?! não vão escrever para nenhum jornal mesmo! que mal tem então? – então que seja assim!, a saber os conceitos da elétrica, da química e da física para aplicação no dia a dia, sem falar nas aulas sobre os vícios (eles não consideram a “pinguinha deles de cada dia e nem o cigarro como drogas e muito menos como vícios – dizem que é um prazer!!!), sobre o meio ambiente e saúde, que, se a gente não dá essa aula, não está ajudando a se evitar muito sofrimento no futuro. Porisso mesmo que eu cito sempre G.K.Chesterton, que disse: “a mediocridade, possivelmente, consiste em se estar diante da grandeza e não se dar conta disso”.
    Beijos: continue sempre assim – tenho certeza de que terás uma vida abençoada sempre! E tenho certeza de que tem muita gente boa por aí ensinando o que pode e que também será abençoado sempre!

    Comentário por Ieda — 31/05/2009 @ 20:01 | Responder

    • Olá, Ieda!!!!

      Que bom ouvir de você e compartilhar suas experiências!!! Obrigada pelo voto de fé! 🙂
      Acho muito legal sempre que alguém aparece por aqui com opiniões para compartilhar e repito – o blog está aberto para as experiências de outros, para que possamos também dialogar sobre temas polêmicos…Eu costumo gostar mais e mais daqueles que, como os exemplos trazidos por você, falam de experiência e não de teoria! hehehe Eu já avancei bastante nesse caminho e atualmente coordeno um curso e dou aulas no ensino médio. A idéia de relembrar minha história é algo que acredito ser fundamental quando chegamos a somar alguns dez ou mais anos de praia para mantermos o pique e lembrarmos de onde viemos.
      Só não incluiria o Evo Morales na lista de déspotas hehehehehe Sou bastante metida no meio político e, inclusive, fui candidata a vereadora no ano passado levando o tema da educação – com míseros cento e poucos votos – mas com muito debate e etc…Mas entendo o que você quer dizer quando fala de politicagem…
      Grande abraço e volte sempre!
      Sabs

      Comentário por sabinemendes1 — 05/07/2009 @ 00:01 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: