By the Way, havia um inglês no meio do caminho

27/05/2009

Vestir a camisa (e esticar para caber?)

Tenho o privilégio nesses meus onze anos de profissão de poder dizer que nunca trabalhei em um lugar em que não acreditasse. Nunca trabalhei em nenhum curso e/ou escola achando que a metodologia não funcionava, que eu não me adaptava ou que os alunos não se adaptariam ou achando que o discurso era uma coisa e a prática, outra. No entanto, já deixei de acreditar em determinadas coisas ao longo do caminho ou, ao menos, deixei de querer trabalhar de determinadas maneiras e, sempre que isso acontecia, buscava uma nova oportunidade que tivesse mais a ver comigo.

Nesse dilema de vestir a camisa da instituição com folga ou esticar pra que ela coubesse (gostei da metáfora) nunca me permiti estar em um lugar em que não acreditasse. Porém, já tive colegas que assim o faziam em nome do vil metal e será que eu posso julgá-los? Creio que não! Apesar de nunca ter passado por isso, ainda posso ter de passar e acredito, do fundo de meu coração, que sempre há algo que possamos fazer em sala, dentro de nossas crenças, ainda que o sistema jogue contra.

O que acham?

Anúncios

9 Comentários »

  1. Boa noite, tenho lido seus textos e acompanhado seu blog há mais ou menos um mês, mas se não me engano não deixei nenhum comentário até o momento. Me identifico bastante com o suas experiências. Dou aulas de inglês há um ano, não sou tenho graduação na área mas conclui curso de línguas nessa mesma escola em que leciono. Estou estafada com a metodologia repetitiva e maçante da escola. Estou pensando em dar aulas particulares e ficar só fazendo isso já que o que eu ganho lá às vezes não compensa nem o meu gasto de deslocamento e fico somente nas promessas de mais turmas, mais turmas. Gostaria de saber sua sugestão. Estou comprando alguns materiais para dar aulas particulares aqui em casa, quero saber como posso divulgar. Como não desvalorizar minha aula cobrando barato demais e nem caro demais, como fidelizar meus alunos. Tenho muitas idéias boas, mas tenho medo de perder alunos com a desculpa da “falta de dinheiro” pois confio na qualidade das minhas aulas. Então gostaria de estratégias para conseguir e manter alunos. E também sugestões de livros, áudios, como preparar as primeiras aulas. Meu email é gabriella.rt.correa@hotmail.com se puder me responder ficarei muito agradecida. Obrigada Gabriella Rachid

    Comentário por biellaapaixonada — 01/07/2009 @ 00:12 | Responder

    • Olá, Gabriella!
      Obrigadíssima por seus comentários! Vou anotar seu email para trocarmos mais idéias…O meu é sabine_mendes@hotmail.com caso alguém mais queira entrar em contato. Vou responder um pouco o que você me pergunta por aqui porque – who knows? – pode servir a outros, né?
      A primeira coisa que eu te diria é: existem as mais variadas formas metodológicas nos cursos e pode ser que você tenha encontrado uma com a qual não se identifica, mas nem todos os cursos são assim. Isso não quer dizer ABSOLUTAMENTE que eu não entenda o momento ao qual você está se referindo – já passei por isso e já vivi por cinco anos de aulas particulares. Porém, é sempre bom lembrar que existem lugares em que a forma de gerenciamento mesmo acredita na qualificação do professor, em dar várias turmas, qualificação remunerada, etc etc etc. Dá uma pesquisada!
      Caso decida pesquisar, vale perguntar tudo de cara na entrevista. Muitos professores crêem que não devem mencionar salário, turmas e condições de trabalho ao chegarem ao curso porque pareceria que eles não estão interessados no local. Eu discordo. Mais de uma vez já passei por longos treinamentos só para descobrir que teria 1 turmas e meia com uma hora aula muito ruim. Comunicação aberta é a melhor solução para não entrar nessas frias!
      Em relação a aula particular: o preço cobrado depende muito da área do país, custo de vida e dos seus objetivos. Aqui no Rio se cobra de 20 a 80 reais. Uma coisa que sempre funcionou para mim foi: cobrar 20 e poucos reais, mas exigir algo como uma mensalidade. Assim: normalmente se cobra bem mais, porém se a pessoa cancelar você fica na mão. Eu cobrava menos, mas marcava um dia para receber de acordo com quando a pessoa recebesse seu salário e esse valor era fixo (com ou sem férias, com ou sem cancelamento). Eu abria a possibilidade de repor aquela aula no prazo de até 1 mês depois do cancelamento. Depois disso a pessoa perdia o direito à reposição. Caso tirasse férias, teria direito a aulas maiores ou dobradas. Só assim consegui viver disso numa boa e pagar minhas contas.
      Ou seja: cobrava 170+20 de passagem por 1h30 semanal. Ou fazia pacotes de 400 + 20 de passagem por 2 ou 3 horas semanais. Em caso de pequenos grupos, não aumentava muito o valor por serem vários pagantes. Cobrava por hora.
      Assim, você ganha mais ou menos o que ganharia em um curso e você tem muito mais tempo disponível.
      Quanto ao planejamento de aulas: é preciso ter um norte. Não adianta sair da metodologia repetitiva como você chamou e não colocar nada no lugar. Não adianta simplesmente chegar lá com material e objetivo e não saber ao certo em que você acredita, sabe? Eu curto a abordagem comunicativa a partir do ponto de vista sócio-interacional. Massss…
      mais importante que os nomes são as crenças, o que você acredita, e nunca parar de estudar!
      Tem algumas perguntas que você tem que responder para si mesmo, em minha humilde opinião, para preparar uma aula: O que é língua, em sua opinião? Qual é a importância de aprendermos outro idioma? Pra que serve? Como você acha que as pessoas aprendem? Que estratégias poderia usar?
      E leia, invista em seu conhecimento! Leia não para copiar, mas para desenvolver sua própria opinião e ter idéias em relação ao que os outros já fizeram. Busque conhecimento. Vá ao goggle acadêmico – scholar.google.com – e busque textos sobre second language acquisition, teaching foreign languages, etc etc etc
      Algumas dicas: Halliday e Hassan, Vygotsky aplicado ao ensino, Piaget, Dick Allwright…
      Beijos e boa sorte!
      Seguimos por email!
      Sabs

      Comentário por sabinemendes1 — 05/07/2009 @ 00:19 | Responder

  2. Oi Sabine! Obrigada pelas palavras e pela visita ao meu blog.. já faz um tempo que nao adicionava um post lá, mas creio que o conteúdo já postado já seja de grande ajuda pra quem está aprendendo!;)
    Gostei muito do seu projeto, vou voltar + vezes para acompanhar!
    Parabéns pelo blog e pela dedicacao. Tenha um ótimo dia, até mais! Beijos…

    Comentário por Mélica — 09/07/2009 @ 10:55 | Responder

  3. Oi Sabine

    Estou vindo do blog em que uma companheira professora colocou um vídeo cuja adaptação foi realizada por você… Achei sensacional! É aí vai a pergunta: “A Escola é chata?”

    Comentário por Conceição Rosa — 16/07/2009 @ 14:05 | Responder

  4. estou caindo de sono. Lembre-me por emeail por por depoimento lhe mandar uma crônica muito divertida do Rubem Braga sobre uma aula de inglês.

    Ah ! achei

    http://www.releituras.com/rubembraga_aula.asp

    E apereça no meu glog quando lhe sobrar um tempo . Vai ser um prazer uma corrida na vistura virtual 055
    Um abço

    Comentário por Vário do Andaraí — 10/08/2009 @ 10:44 | Responder

  5. Concordo com você sobre a necessidade de só se inserir num projeto que acredita.
    Eu não consigo (e olha que já tentei – por pouco tempo!)trabalhar num local e/ou num projeto que não tenha realmente a ver com o que eu acredito como profissional e como pessoa.
    Verdade é fundamental.

    Um abraço do seu amigo “Surtado”

    Comentário por Leandro Rocha — 11/08/2009 @ 12:56 | Responder

  6. Olá, passei pra conhecer seu blog, e desejar boa semana
    bjss

    aguardo sua visita 🙂

    Comentário por Dri Viaro — 13/10/2009 @ 14:17 | Responder

  7. ola amifa vanessa oiiee td bem com vc como vc esta se sentindo com a camiseta da escola
    e nunca se esqueça de m
    nunca se esqueça dei
    nunca se esqueça dem
    nunca se esqueça de mim

    ass; tainara ferreira @hotmail.com

    Comentário por tainara ferrreira — 26/02/2010 @ 19:14 | Responder

  8. Ooi,
    bom eu vi seu link numa comunidade de Blogs lá do orkut, enfim..
    eu resolvi dar uma passada aqui porque to começando na vida de professora de inglês haha, teho só 16 anos e to em treinamento na escola onde eu faço curso pra ser professora.. aí vim ver as dificuldades e realizações pelas quais passarei um dia haha.
    Teu blog é bem legaal, viu?
    Bjsmil

    Comentário por Sarah — 25/07/2010 @ 02:10 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: